Avenida Marquês de São Vicente, 576 - Cj. 1106 e 1107, Barra Funda - São Paulo/SP
  • (11) 2548-9806
  • (11) 2548-9873
  • (11) 2645-0372
  • (11) 2645-0379

Mais do que prestação de serviços...

Uma parceria!

Presidentes de BCs falam, dados de emprego no Brasil e mais assuntos que vão movimentar o mercado hoje

Confira o que vai movimentar o mercado na sessão desta quarta-feira

A sessão desta quarta-feira (29) é de ganhos para os índices futuros americanos e para as bolsas europeias, buscando recuperação após fortes perdas da véspera em meio aos temores de inflação nos EUA que fizeram os rendimentos dos títulos dispararem.

Já o mercado acionário da China fechou em baixa nesta quarta, uma vez que a crise de energia levou investidores a saírem de setores vulneráveis a paralisações na indústria. Por outro lado, Hang Seng avançou 0,67%, com destaque positivo das ações do China Evergrande Group, que avançaram 14,98% após a incorporadora anunciar que venderá uma participação de US$ 1,5 bilhão no Banco Shengjing a uma empresa estatal de gestão de ativos.

Na sessão, atenção para o encontro de importantes presidentes de bancos centrais, que participam do Fórum de Sintra. Já por aqui, a agenda econômica é movimentada, com destaque para os dados de emprego divulgados pelo Caged, além do resultado primário. Confira os destaques:

1. Bolsas mundiais

Os futuros americanos e bolsas europeias avançam após uma terça-feira de fortes perdas no setor de tecnologia.

Durante a sessão desta quarta, atenção para as falas de presidentes de importantes dirigentes de bancos centrais às 12h45 (horário de Brasília). Às 12h45, presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, o presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, e o presidente do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, participam de painel do Fórum do BCE de Sintra.

As falas serão acompanhadas de perto pelos investidores, ainda mais em um contexto de perspectiva de retirada de estímulos nas maiores economias e alta do rendimento dos títulos dos Treasuries.

Estados Unidos

Os índices futuros americanos avançam nesta quarta pela manhã.

Na terça, o Nasdaq registrou seu pior dia desde março, após alta no rendimento de títulos do Tesouro americano com vencimento em dez anos a 1,567% prejudicarem o desempenho do mercado de ações. Foi a décima queda do Nasdaq entre as últimas 15 sessões.

O Nasdaq recuou 2,83%; o S&P perdeu 2,04%; e o Dow Jones perdeu 1,63%.

Ações do setor de tecnologia lideraram as perdas. Facebook, Microsoft e Alphabet perderam mais de 3%, e a Amazon perdeu mais de 2%. O rendimento de títulos do Tesouro se movem inversamente aos preços, e ações de forte crescimento, como as do setor de tecnologia tendem a ser prejudicadas com a alta do rendimento dos títulos porque reduzem o valor relativo dos rendimentos futuros.

Outro ponto que vem pesando no mercado acionário é o debate sobre o teto da dívida em Washington, assim como preocupações com cadeias de suprimento e alta dos preços ao consumidor.

Na terça, o presidente do Fed, Jerome Powell afirmou ao Comitê Bancário do Senado americano que a inflação pode persistir mais tempo do que o esperado por conta de questões em cadeias de suprimento e pressões relativas à reabertura econômica.

Ásia

As bolsas asiáticas tiveram em sua maioria quedas na quarta, seguindo as fortes perdas nos Estados Unidos e também com os investidores atentos ao noticiário local.

No Japão, o Nikkei recuou 2,12%; na Coreia do Sul, o Kospi perdeu 1,22%; na China continental, o Shanghai composto perdeu 1,83%.

O mercado acionário da China fechou em baixa nesta quarta, uma vez que a crise energética levou investidores a saírem de setores vulneráveis a paralisações na indústria, incluindo químico e siderúrgico.

Por outro lado, em Hong Kong, o índice Hang Seng avançou 0,67%, com destaque positivo das ações do China Evergrande Group, que avançaram 14,98% após a incorporadora anunciar que venderá uma participação de US$ 1,5 bilhão no Banco Shengjing a uma empresa estatal de gestão de ativos.

Europa

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, avança 0,8%, com desempenho positivo do setor automobilístico, que tem alta de 1,2%. Todos os principais setores operam em território positivo.

Veja os principais indicadores às 7h35 (horário de Brasília):

Estados Unidos

*Dow Jones Futuro (EUA), +0,63%
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,75%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,97%

Europa

*FTSE 100 (Reino Unido), +0,85%
*Dax (Alemanha), +1,06%
*CAC 40 (França), +1,21%
*FTSE MIB (Itália), +0,9%

Ásia

*Nikkei (Japão), -2,12% (fechado)
*Shanghai SE (China), -1,83% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), +0,67% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), -1,22% (fechado)

Commodities e Bitcoin

*Petróleo WTI, -0,74%, a US$ 74,73 o barril
*Petróleo Brent, -0,72%, a US$ 78,52 o barril
*Bitcoin, +1,5% a US$ 42.393,57
*Sobre o minério: **O minério de ferro negociado na Bolsa de Dalian registra alta de 2,13%, a 694 iuanes, ou US$ 107,32
USD/CNY = 6,47

2. Agenda

Brasil

9h: Índice de preços ao produtor (IPP na sigla em inglês) de agosto divulgado pelo IBGE
9h: CPI da Pandemia ouve o empresário Luciano Hang, da Havan
9h30: Resultado primário de agosto, com expectativa de déficit de R$ 12,15 bilhões
10h: Dados do Caged de agosto, com projeção de criação de 272,5 mil vagas, segundo consenso Refinitiv
14h30: Fluxo cambial

Estados Unidos

8h: A Associação de Banqueiros Hipotecários (MBA na sigla em inglês) divulgará dados sobre juros de hipotecas
10h: Patrick Harker, do Comitê Federal do Mercado Aberto (Fomc na sigla em inglês) do Fed realiza um discurso
11h: Dados de moradias pendentes de agosto
11h30: Estoques de petróleo semanal divulgado pela agência de energia

Japão

20h50: Dados sobre a produção industrial mensal no Japão

China

22h: Índices do gerente de compras (PMI em inglês) composto, industrial e não-manufatura, relativos a setembro
22h45: PMI industrial Caixin, relativo a setembro

3. Covid e CPI

Na terça (28), a média móvel de mortes por Covid em 7 dias no Brasil ficou em 569, patamar 5% abaixo daquele de 14 dias antes. Em apenas um dia, foram registradas 818 mortes.

As informações são do consórcio de veículos de imprensa que sistematiza dados sobre Covid coletados por secretarias de Saúde no Brasil, que divulgou, às 20h, o avanço da pandemia em 24 h.

A média móvel de novos casos em 7 dias foi de 19.206, alta de 26% em relação ao patamar de 14 dias antes. Em apenas um dia foram registrados 16.904 novos casos.

Chegou a 145.528.074 o número de pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no Brasil, o equivalente a 68,22% da população. A segunda dose ou a vacina de dose única foi aplicada em 88.963.912 pessoas, ou 41,7% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 750.330 pessoas, ou 0,35% da população.

Na terça-feira falou à CPI da Covid no Senado a advogada Bruna Morato, que representa ex-médicos da Prevent Senior. Ela afirmou que havia um alinhamento de interesses do Ministério da Economia com o plano de saúde para que não fosse necessário haver lockdowns no enfrentamento à pandemia.

A defensora relatou que a intenção era que houvesse uma “esperança” para as pessoas poderem sair às ruas, citando a hidroxicloroquina, medicamento ineficaz contra Covid defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo ela, médicos da Prevent fariam a defesa do uso e disseminação desses medicamentos.

“O que eles me explicaram foi o seguinte: existe um interesse do Ministério da Economia pra que o país não pare e, se nós entrarmos nesse sistema de lockdown, nós teríamos um abalo econômico muito grande. Então, existia um plano pra que as pessoas pudessem sair às ruas sem medo”, disse.

“É como se fosse uma troca, a qual nós chamamos na denúncia de pacto, porque assim me foi dito. Alguns médicos descreveram como aliança; outros médicos descreveram como pacto”, reforçou.

A advogada afirmou que, em nenhum momento, se falou do nome do ministro da Economia, Paulo Guedes. Mas ela disse que eles falavam que havia um “alinhamento ideológico”.

Segundo a advogada, que representa 12 médicos, o Ministério da Saúde à época não se alinhava aos interesses do governo sobre o uso do chamado kit Covid. Ela disse que os médicos do plano eram orientados a prescrever o kit, que vinha em um pacote lacrado e fechado, citando que não havia autonomia com relação à retirada de itens desse kit.

Bolsonaro chegou a citar, em redes sociais, estudo da Prevent Senior relacionado ao uso de hidroxicloroquina.

Em nota nesta terça-feira, a Prevent Senior negou e repudiou as “acusações mentirosas levadas anonimamente à CPI da Covid e à imprensa”. Segundo a empresa, o mesmo teor dessas imputações havia sido trazido à empresa, antes da CPI, pela advogada, que tentou fechar um acordo para não levar o caso à comissão.

“O depoimento da advogada à CPI hoje (terça) confirma que se tratam de acusações infundadas, que têm como base mensagens truncadas ou editadas e vazadas à imprensa e serão desmontadas ao longo das investigações. A Prevent Senior estranha o fato de a advogada manter no anonimato os supostos médicos autores da acusação. A empresa ainda não teve acesso aos autos da CPI para fazer sua ampla defesa”, afirmou.

O diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior, em depoimento na semana passada à CPI, já havia negado que a operadora tenha utilizado um chamado “kit Covid”, embora senadores tenham dito ter informações do uso de medicamentos sem comprovação de eficácia contra a Covid pela rede.

Segundo Batista Júnior, foram administrados anti-inflamatórios, corticoides, anticoagulantes, entre outras medicações.
Batista Júnior, no entanto, reconheceu que existiria uma orientação em hospitais da operadora de planos de saúde para alterar o diagnóstico de um paciente com Covid-19 após um período de até 21 dias de internação, o que foi tratado por senadores da CPI da Covid como “manipulação” e “fraude”.

Na nota desta terça, a empresa disse que, ao longo da pandemia, aplicou cerca de 500 mil testes em que constatou o contágio de 56 mil pacientes.

“Desse número, 7% redundaram em mortes. Todos os casos foram rigorosamente notificados. A Prevent Senior sempre respeitou a autonomia dos médicos, nunca demitindo profissionais por causa de suas convicções técnicas ou posições ideológicas”, destacou.

O Ministério da Economia não respondeu de imediato a um pedido de comentário feito pela agência internacional de notícias Reuters.

Além disso, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou na terça-feira em vídeo publicado em sua conta no Twitter a ampliação da aplicação da dose de reforço da vacina contra Covid-19 para as pessoas com mais de 60 anos a partir do final deste mês.

“Além dos idosos com mais de 70 anos, dos profissionais de saúde, que já foram contemplados com uma dose de reforço, agora o Ministério da Saúde vai atender aqueles com mais de 60 anos. São cerca de 7 milhões de brasileiros nesta condição”, disse o ministro no vídeo.

A aplicação de uma dose de reforço já havia sido anunciada para idosos com mais de 70 anos –embora alguns Estados a tenham estendido para os maiores de 60 por conta própria– e para os profissionais de saúde.

Queiroga está em quarentena em Nova York depois de ser diagnosticado com a Covid-19 enquanto acompanhava o presidente Jair Bolsonaro na cidade norte-americana, onde Bolsonaro discursou para a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas na semana passada.

Também na terça, o governo do estado de São Paulo afirmou que um estudo preliminar realizado por pesquisadores norte-americanos e tailandeses apontou que a Butanvac, potencial vacina contra Covid-19 que está sendo desenvolvida em parceria envolvendo o Instituto Butantan, mostrou-se segura e com indução de alta resposta imune em teste de Fase 1. De acordo com o governo paulista, o teste com a vacina, conhecida internacionalmente como NDV-HXP-S, foi feito com 210 voluntários de entre 18 e 59 anos, sendo 82 homens e 128 mulheres.

4. Reforma tributária, Auxílio Brasil, ICMS de combustíveis e risco de apagão

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou na terça-feira que a Casa quer votar “o mais rapidamente possível” as propostas do pacote tributário, citando nominalmente a reforma do Imposto de Renda e a Proposta de Emenda à Constituição que prevê a unificação dos tributos.

“Há disposição da apreciação dos projetos de matéria tributária o mais rapidamente possível, obviamente respeitando as audiências públicas que acontecerão na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE)”, disse Pacheco a jornalistas no Congresso.
Pacheco tratou da reforma do IR na terça em reunião com o relator da matéria, senador Angelo Coronel (PSD-BA), e o presidente da CAE, senador Otto Alencar (PSD-BA).

Angelo Coronel havia dito na semana passada que a votação da proposta poderia ficar para o próximo ano, o que foi motivo de reação.

A reforma do IR é tida ao lado da PEC dos precatórios como uma alternativa para se custear o novo programa social com o qual o governo pretende substituir o Bolsa Família, o Auxílio Brasil.

Sem uma solução orçamentária para o Auxílio Brasil, lideranças da Câmara dos Deputados e governo já discutem a eventual prorrogação do auxílio emergencial, afirmaram fontes à agência Reuters.

Na terça-feira, em discurso em evento na Bahia, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil é um país rico e pode atender “os mais necessitados por mais algum tempo”, em uma indicação de que o governo pode estender, mais uma vez, o auxílio emergencial que vem sendo pago desde o surgimento da pandemia de Covid-19.

“Temos que trabalhar, sim, para atender a esses que ainda não retornaram ao mercado de trabalho. O Brasil é grande, é próspero, temos um país rico e podemos atender aos mais necessitados por mais algum tempo e pedimos a Deus que a pandemia se vá logo embora e todos nós possamos voltar à normalidade”, disse ele.

O atual auxílio emergencial, que paga entre R$ 150 a R$ 375 por mês a beneficiários do Bolsa Família e outros vulneráveis, tem a última parcela prevista para o mês de outubro.

Na terça, o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, indicou, no entanto, que o Tesouro é contra a renovação do auxílio emergencial via crédito extraordinário.

O mecanismo foi usado em 2020 e neste ano para o governo elevar despesas como com o auxílio sem precisar cumprir a regra do teto de gastos, sob a justificativa de estar atendendo demandas que surgiram com a pandemia de Covid-19.

Em coletiva de imprensa, Bittencourt pontuou que as condições para edição de crédito extraordinário são urgência, relevância e imprevisibilidade, e frisou que as três precisam ser atendidas.

Também na terça, o presidente da Câmara, Arthur Lira, afirmou que colocará em discussão projeto para tornar fixo o valor do ICMS sobre os combustíveis. A medida vem sendo defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, que busca creditar ao imposto estadual os altos preços dos combustíveis.

A fala de Lira foi comemorada por Bolsonaro, que afirmou em discurso durante entrega de moradias em Alagoas, que não é correto que o imposto estadual aumente cada vez que o combustível é reajustado com base na regra de paridade com o mercado internacional de petróleo.

Além disso, em entrevista à rádio Jovem Pan na segunda o presidente afirmou que não é possível garantir que o país não passará por um apagão de energia nos próximos meses, apesar de estudos do governo apontarem que o fornecimento regular estará garantido.

Bolsonaro voltou a pedir que a população “apague um ponto de luz”, disse que toma banho frio e que mandou desligar o aquecimento da piscina do Palácio da Alvorada.

O Brasil enfrenta a maior crise hídrica dos últimos 90 anos, e a seca afeta diretamente o fornecimento de energia, com diversas usinas hidrelétricas operando muito abaixo do ideal.

5. Radar corporativo

Vale (VALE3)

A Vale comunicou ao mercado que todos os 39 empregados que estavam na mina subterrânea Totten, em Sudbury, Ontário, Canadá, já estão em superfície. O resgate foi concluído de forma segura e todos passam bem, afirmou a mineradora.

“Trazer nossos 39 empregados seguros e saudáveis para casa era nossa principal prioridade e estamos felizes que nosso plano de emergência funcionou para conseguirmos esse resultado. Todos estão seguros agora e merecem nosso profundo respeito pela perseverança”, disse Eduardo Bartolomeo, presidente da Vale. O CEO parabenizou a equipe de resgate e se encontrou com os empregados em Sudbury.

Os empregados estavam na mina para o turno de domingo, quando danos ao eixo tornaram o sistema de transporte usual (espécie de elevador) inoperante. Os empregados saíram da mina com o apoio da equipe de resgate da Vale por meio de um sistema de escada de saída secundária.

Eletrobras (ELET3;ELET6)

A Eletrobras informou que foi aprovado o montante total de crédito que a companhia irá receber da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) no valor de R$ 2,67 bilhões, após deliberações da Aneel.

As deliberações são decorrentes do final de oito processos de fiscalização (1º e 2º período) referentes à Amazonas Energia, Ceron, Eletroacre e Boa Vista Energia, abrangendo o período de julho de 2009 a abril de 2017, de acordo com comunicado da empresa.

“Ficou estabelecido pela Aneel que a Eletrobras receberá esse montante em 60 parcelas mensais, atualizadas pelo IPCA, com início de pagamento previsto no orçamento da CDE de 2022”, disse a empresa.

A elétrica afirmou ainda que a Aneel irá informar ao Ministério de Minas e Energia o conteúdo da decisão.

Azul (AZUL4)

A Azul anunciou que fez encomenda de até 10 aviões turboélice Cessna Gran Caravan EX, da norte-americana Textron TXT.N, para uso por sua subsidiária de aviação subregional, Azul Conecta. O pedido envolve cinco encomendas firmes e cinco opções de compra, afirmou a empresa em comunicado à imprensa.

Duas aeronaves chegarão em Belo Horizonte em 6 de outubro e outras três até o primeiro quadrimestre de 2022, afirmou a Azul. Os aviões são configurados para transportar até nove passageiros, além de dois tripulantes.

A Azul Conecta tem 14 Cessna Gran Caravan, além de três cargueiros da mesma fabricante. A empresa voa para mais de 25 destinos no país e atua no fortalecimento à conectividade da malha aérea da Azul.

M.Dias Branco (MDIA3)

A M. Dias Branco, líder nos mercados de biscoitos e massas, anunciou nesta terça-feira que fechou contrato para aquisição da Latinex pelo preço inicial de R$ 180 milhões, podendo chegar até R$ 272 milhões mediante o cumprimento de metas previstas em acordo.

Segundo fato relevante, a Latinex reforça a presença da M. Dias em ‘healthy food’ (saudabilidade) e snacks, além de marcar a entrada nos segmentos de temperos, molhos e condimentos.

Engie (EGIE3)

A Engie Energias Complementares Participações, controlada pela operação brasileira da Engie, anunciou nesta terça-feira a aquisição da Assu Sol Geração de Energia SPE, empresa detentora do projeto do Complexo Fotovoltaico Assú Sol, no Rio Grande do Norte, conforme comunicado.

O valor total da operação é de até R$ 41,25 milhões, com pagamentos realizados conforme o cumprimento de marcos relacionados ao cronograma de desenvolvimento do projeto.

Segundo o comunicado, o projeto tem capacidade instalada total estimada de até 750 megawatts (MW) e será desenvolvido na mesma região onde a companhia opera, desde 2017, a Usina Fotovoltaica Assú V.

Renova (RNEW11)

O conselho de administração da Renova Energia aprovou a convocação de assembleia geral extraordinária em 29 de outubro para deliberar sobre a proposta da incorporação de controladas, nos termos do protocolo de incorporação. Caso a operação seja aprovada, serão incorporadas, pela aompanhia, a Chipley SP, Espra Holding, CMNPAR Fifty-Four, SF 123 e cinco Centrais Eólicas Itapuã.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras comunicou ao mercado que assinou na terça o contrato de arrendamento do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia (TR-BA) com a americana Excelerate, no valor de aproximadamente R$ 102 milhões, com vigência até dezembro de 2023.

Segundo a estatal, a iniciativa é um importante passo para o processo de abertura e aumento da competitividade do segmento de gás natural no Brasil e está prevista no Termo de Compromisso de Cessação (TCC) firmado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para construção de um ambiente favorável à entrada de novos investidores no setor.

Com a conclusão da negociação, a Excelerate está buscando, com o apoio da Petrobras, a transferência das licenças e autorizações necessárias para a operação de um novo navio regaseificador no TR-BA. Assim que a empresa esteja apta a operar, a Petrobras deslocará o seu navio de mesma função que se encontra no TR-BA para o Terminal de Regaseificação de GNL de Pecém, no Ceará.

Westwing (WEST3)

A Westwing assinou na terça um memorando de entendimentos para a compra de 100% do capital social da Zarpo, agência de viagens online. A empresa trabalha com em parceria com hotéis, resorts, pousadas e companhias aéreas. O valor da operação não foi divulgado.

(com Bloomberg, Reuters e Estadão Conteúdo)